O que fazer para que sua marca sobreviva a crise?

A moda sobreviverá, mas muitas marcas no coração da indústria talvez não.

Passarelas de moda canceladas, feiras postergadas, fábricas que normalmente produzem perfumes passaram a produzir álcool e máscaras faciais. Lojas e boutiques de varejo têm que se adaptar à nova realidade para receber seus clientes com segurança. Varejistas online estão queimando o estoque com liquidações em produtos que não tiveram nem tempo de vender a preço real. E para empresas independentes de pequeno e médio porte, aquelas sem presença global ou notoriedade em negrito, a luta pela sobrevivência pode ser especialmente solitária, conforme afirma Robin Givhan em artigo no Washington Post.



Mas também, pequenas empresas são mais adaptáveis às mudanças de mercado, sendo potenciais agentes de inovação. As grandes empresas têm estruturas extremamente hierárquicas, com processos decisórios vagarosos, são lentas para um mundo cada vez mais rápido. Exatamente por conta dessa falta de agilidade está cada vez mais difícil para as grandes organizações competir com as pequenas. Da mesma maneira como as startups são indutoras de inovação tecnológica, também a energia e a criatividade dos empreendedores individuais serão capazes de reinventar o mercado e gerar empregos no percurso.


Para tanto, as empresas precisam estar alinhadas aos novos modelos de negócio, processos e comportamentos, a fim de se manterem relevantes e competitivas. Assim que algumas ações imediatas podem ajudar você a tomar fôlego para sobreviver a esta crise. Anote estas 6 dicas:


  1. Aposte em uma estrutura enxuta, reveja custos, renegocie prazos de pagamento com fornecedores. Planeje uma produção alinhada às demandas reais do consumidor, sem excessos.

  2. Crie uma plataforma, site da marca onde há a possibilidade de produção sob demanda por meio da pré-venda dos produtos, evitando o desperdício e sobra de estoque.

  3. Facilite pagamentos, crie formas de comunicação com seu cliente e amplie as formas de pagamentos. pesquise as diversas opções de ferramentas de pagamento online e escolha a mais adequada ao seu negócio. Pagamentos por email, via link de celular, QR-code, são algumas alternativas.

  4. Estoque excedente? O que fazer com as coleções passadas que não venderam e abarrotam seu estoque de produtos? Mergulhe na matéria-prima, use técnicas como #upcycling para criar algo novo e facilitar qualquer excesso de inventário não vendido.

  5. Priorize o serviço ao produto. Como você pode transformar seu produto em serviço? Lojistas se reinventam e buscam parcerias com stylists para criar looks interessantes e funcionais para atrair seus consumidores. Vendedores de loja assumem a função de consultores de estilo virtuais, ajudando os clientes a tomarem decisões mais assertivas na hora da compra.

  6. E principalmente, faça parte de uma rede de apoio de pequenos empresários. Alguns exemplos são @projetofora_ e @a_pontebr. Conecte-se e colabore. O futuro é plural e coletivo.

E você, qual a sua estratégia de negócio para sobreviver à pandemia? O que você já aprendeu com a crise? Compartilha com a gente!


#pequenasempresas #apoieospequenos #marcasautorais #empreendedorismodemoda #rededeapoio


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo